A importância do descarte correto dos Lixos Comuns e Eletrônicos diz Presidente da CMC

por Rita Cordeiro publicado 05/06/2018 00h00, última modificação 07/06/2018 12h17
MEIO AMBIENTE
 A importância do descarte correto dos Lixos Comuns e Eletrônicos diz Presidente da CMC

Adivar Geraldo Barbosa (Presidente da CMC)

 

Na 18° Reunião Ordinária, da Sessão Legislativa da Câmara Municipal de Congonhas, dia cinco de junho de 2018, o presidente fez referência, ao Dia Mundial do Meio Ambiente e disse: “este é um dia muito importante, principalmente, neste momento, onde o mundo passa por turbulências de guerra e meio ambiente”.

“Na Guatemala o vulcão que estava adormecido voltou a entra em erupção, matando dezenas de pessoas e acredito que isso tudo é uma reação da natureza, contra toda a degradação vinda do homem. Parabenizo a Comissão que esteve de perto, no aterro sanitário de lixo, de Congonhas para averiguar de perto como funciona”.

Comentou sobre a cartilha que foi feita pela Comissão Especial do Lixo, da CMC, falando sobre a reciclagem do mesmo e que será divulgado ao público. Nesta cartilha contém explicações do que deve ser reciclado, o que é lixo orgânico e inorgânico, seco ou úmido, hospitalar, elétrico e eletrônico e como separá-los para seus devidos fins.

Pediu ainda que as pessoas tivessem mais consciência a respeito do lixo, pois este é um problema seriíssimo no país e no mundo. “Infelizmente não temos uma educação, uma cultura, voltada para este tema. Jogamos o lixo em qualquer lugar. Aqui em frente à Câmara vimos no ponto de lotação, os lixos que são jogados nas margens do rio. E por mais que a prefeitura faça a limpeza, isso não é suficiente. Têm pessoas que acham que isto é um problema do poder público, ao contrário, o problema é de todos nós”.

“Hoje o município tem grande preocupação com o destino de materiais em desuso como: baterias, celulares, rádios, computadores, CPU, antenas, carregadores, microondas,câmera fotográfica, impressora, antena, telefones, monitores, controle remoto, pendrive, tablet, CD.ROM/DVD, aparelhos mp3 e outros aparelhos elétricos e eletrônicos e que não podem ser descartados de qualquer jeito, no meio ambiente. E aqui em Congonhas eles estão sendo encaminhados para o Sta. Mônica.

O Ministério do Meio Ambiente através da Lei 12.305/2010, artigo 3°, inciso XII adverte que materiais descartáveis chamados de "Manufatura Reversa" como: pilhas, toners e cartuchos devem ser devolvidos para as lojas em que foram comprados, pois possuem grande poder de contaminação ao meio ambiente.

Estes equipamentos elétricos e eletrônicos descartáveis são chamados de "Lixo Eletrônico(e-lixo) ou tecnológico" ou RAEE (Resíduos de Aparelhos Eletroeletrônicos) e trazem riscos a saúde e ao meio ambiente, por terem metais tóxicos, que contaminam lençóis freáticos, chegando até a água potável, que se bebe. Devem ser destinados, portanto, para espaços específicos. Sabe-se que o Brasil produz,aproximadamente, 1.400.000.000 quilos de lixos eletrônicos, em um ano.

Segundo notícias da PMC, o caminhão da coleta seletiva de lixo, da cidade passa nos bairros a partir das 8h e devem começar a separação do lixo, em casa.

Fonte: Rita Cordeiro/Assessoria de Imprensa/CMC

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.