Vereador Feliciano cita alguns problemas na área da Educação e Saúde

por Rita Cordeiro publicado 27/06/2018 15h50, última modificação 03/07/2018 14h02
Vereador Feliciano cita alguns problemas na área da Educação e Saúde

Ver. Feliciano Duarte Monteiro

 

TROCA DE PROFESSORES

Na 21ª Reunião Ordinária, da Sessão Legislativa, dia 26 de junho de 2018, Vereador Feliciano Duarte Monteiro lamentou sobre constantes alterações no quadro de professores, na Escola Municipal José Monteiro de Castro, no Boa Vista e afirmou que vem prejudicando a freqüência das aulas, matérias e a educação de modo geral dos alunos.

Diz - “os alunos não tem uma seqüência correta das matérias, pois um professor que dá atividades numa semana, na outra já é surpreendido com outro professor, que não corrige mais a atividade anterior, porque não foi ele quem aplicou a matéria. E peço a secretária de educação que possa dar uma atenção especial neste caso, pois tentei entrar em contato com ela e não consegui”.

FALTA DE MEDICAMENTOS CONTROLADOS

O Vereador citou outro assunto que é a falta de medicamentos controlados, nas farmácias municipais, desde novembro de 2017. A justificativa segundo o Vereador é de que esta distribuição ou autorização de medicamentos está em processo licitatório.

“tenho acompanhado o caso e tem oito meses que estou cobrando um remédio específico e não está disponível nas UPAs. Inclusive este tipo de remédios é feito através de ordem judicial, para a sua distribuição gratuita nas redes municipais de saúde”. No gancho do assunto afirmou que existe requerimento desta reunião que estará convocando o secretário de saúde, que é o responsável pela compra de medicamentos da prefeitura. “porque realmente medicação não tem como ser protelado, pois é prioridade na área da saúde”.   

 CUIDADOS AO EMPINAR PIPA

Vereador criou ainda Projeto de Lei n° 044/2018, que foi aprovado nesta reunião, proibindo a comercialização, fabricação e uso de linha cortante ou perfurante, bem como linha “chilena” e uso de cerol, no município, para empinar pipas.

Acredita que este projeto coibindo estes objetos, para a prática de empinar pipas, diminuirá a estatística de acidentes fatais, quando em contato com pessoas que estão empinando a pipa e outros que eventualmente estiverem passando no local, como motoristas, motociclistas, ciclistas ou pedestres. Alem do acidente de eletrocussão – contato direto entre a linha com a rede elétrica. 

 

Fonte: Rita Cordeiro/Assessoria de Imprensa/CMC

 

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.